quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

O Mago, de Bulwer-Lytton

Este volume reúne quatro narrativas curtas de Bulwer-Lytton, de épocas diferentes e temáticas variadas. Dois destes contos são engajados na vertente gótico-fantástica que celebrizou este autor: O Mago – inédito no Brasil até esta edição – pode ser considerado uma parábola ao estilo de Pöe, com toques faustianos, e A Casa e o Cérebro, uma das melhores histórias de assombração de todos os tempos.  O Conto de Kosem Kesamim, o Mago, aborda o tema da imortalidade, entre outras questões metafísicas e filosóficas. Este conto é o embrião de Zanoni, que veio à lume em 1842. Parábola bela mas assustadora, concebida quando ainda era estudante, já revela o talento descritivo e a imaginação poderosa que colocaria Lytton entre os autores ingleses mais lidos de sua época. A Casa e o Cérebro, publicado em 1857, é um texto da sua maturidade, e aqui temos o escritor em pleno controle do seu métier. O personagem maligno e imortal deste conto teria sido inspirado na figura do lendário conde de Saint-Germain.
O conto chinês de Fi-ho-ti, ou Os Prazeres da Celebridade, apesar de ser também um produto de sua juventude, é uma obra prima do conto filosófico. Despido do cunho fantástico e simbólico de O Mago, este texto prima pela concisão e leveza da fábula. A Morte e Sísifo envereda pela mitologia, e aqui o toque humorístico contrasta com a gravidade de outras obras que caracterizaram o estilo do autor.
Portanto, estas narrativas oferecem ao leitor a oportunidade de conhecer o Lytton contista, gênero que ele também cultivou com rara maestria.

O MAGO E OUTROS CONTOS. Brochura, 144 páginas, formato 11 X 20 cm., 2014, Ilustrado, tradução de Júlia Câmara. Ilustrações de Odilon Redon, Friedrich John, R. H. Van Gulik e Bira Câmara.