segunda-feira, 25 de novembro de 2013

A MORTE, Maurice Maeterlinck

Maurice Maeterlinck, um dos mais notáveis escritores do século vinte, prêmio Nobel de Literatura de 1911, pesquisou profundamente as comunicações espíritas e os fenômenos psíquicos, na tentativa de levantar o véu de mistério que encobre a morte.
Além de ser um poeta aclamado, dramaturgo e ficcionista, também ficou conhecido pelos seus ensaios, onde a filosofia serena junta a graça da poesia e a precisão da linguagem. Sua prosa clara e harmoniosa não se limita apenas à forma, mas é permeada de pensamentos singularmente profundos.
Maeterlinck não só leu a respeito de espiritismo, teosofia e religiões orientais, como frequentou sessões, observou médiuns no seu trabalho e conversou com entidades ditas desencarnadas. E ao final de tudo, se não levanta em definitivo o véu de mistério que encobre a morte, nos conduz através de serenas e profundas análises a uma reflexão sobre ela. Ao estabelecer a impossibilidade da aniquilação total e concluir pela certeza da sobrevivência da alma, Maeterlinck deixa ao leitor uma mensagem final consoladora e positiva.

Leia mais em: "Maeterlinck e a morte"http://jornalivros.com.br

A MORTE, Maurice Maeterlinck. Tradução portuguesa de Cândido de Figueiredo, revista e atualizada. Prefácio e nota biográfica de Maeterlinck por Bira Câmara, 203 páginas, formato 13,5 X 18 cm.

sábado, 1 de junho de 2013

PAPAS, fatos, lendas e curiosidades

Este livro de Thelonius Wolf faz o registro dos episódios marcantes do Papado, com um enfoque jornalístico e sintético, de modo a introduzir o leitor no universo fascinante dos papas ao longo da história.
Fartamente ilustrado, o volume aborda temas polêmicos como a lenda da papisa Joana, o processo de Galileu, a vida escandalosa de alguns papas, a Inquisição e a atuação de Pio XII durante a Segunda Guerra Mundial, entre outros assuntos.
O livro também faz um resumo da história dos papas, com a lista cronológica de todos os que ocuparam o trono de São Pedro, além de capítulos sobre as heresias, processos polêmicos e muitas curiosidades sobre os papas, como o envolvimento de alguns deles com a astrologia. E, para completar,  conta a história da profecia de São Malaquias.

Leia mais em: Papas, uma história bem agitada

Papas, fatos, lendas e curiosidades, de Thelonius Wolf, 2013, 192 páginas, , brochura, 14 X 21 cm., ilustrado.
À venda na:
— Livraria Treze Listras Ltda.
R. Aurora 704 - Santa Efigênia - 3214-5132
Pela internet no:
— Mercado Livre c/. FRETE GRÁTIS
ou pelos e-mails:
— atenasrubens@gmail.com
— jornalivros@gmail.com
— sebopaulistano@gmail.com

terça-feira, 5 de março de 2013

O FALSO PROFETA, Luciano de Samósata


Luciano de Samósata é um dos precursores da prosa moderna, a quem cabe a glória da invenção do gênero de ficção científica e de ter sido o primeiro contista da história da literatura. Além disso, o que não é pouco, também é o pai do espírito crítico, da sátira mordaz, do ceticismo, da irreverência, inaugurando uma linhagem de autores da estirpe de Erasmo, Thomas Morus, Rabelais, Swift, Voltaire, Anatole France e outros. Inimigo de todas as formas de superstição e mentira, mostrou-se implacável não só em relação às crendices da religião pagã, como também contra os filósofos de sua época, a quem acusava de "inventar incontáveis labirintos de palavras e ensinar a arte de raciocinar sem resultados".
Neste escrito ele conta a história do célebre farsante Alexandre da Abonótica, que por sua vez também pode ser considerado o pai dos falsos profetas, tão abundantes em nossos dias sob as mais diversas denominações. Com objetividade quase jornalística, ele investigou os procedimentos, os truques e estratagemas deste verdadeiro precursor da fraude religiosa, e seu texto, de uma atualidade inquietante, serve de alerta para que os incautos dos tempos atuais não caiam nas garras de alguma versão moderna do impostor de Abonótica.

Leia mais emLuciano de Samósata: um precursor da ficção científica

"Alexandre, ou o Falso Profeta", Luciano de Samósata, 2013, 59 páginas, formato 13,5 X 20,5 cm., ilustrada. Versão e prefácio de Bira Câmara. A edição traz também Oráculos e adivinhos na GréciaAstrologia e magia no império romano, dois capítulos do livro "Histórias da Astrologia", de Bira Câmara.